Underground imbatível

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

or Mayara Freire e Robert Tavares

Um grupo de amigos, moradores de Mesquita e Nova Iguaçu, decidiram se juntar e criar um evento para revolucionar a cena cultural da Baixada. O espaço escolhido para promover a festa idealizada por eles foi no mínimo curioso: debaixo do viaduto de Mesquita, no setor BF. Chamado de Cabaré Viaduto, o evento conquistou frequentadores de todo o estado ao misturar arte, poesia e música.

O espaço surpreende já na entrada, com sua decoração inusitada e singular: guarda-chuvas pendurados, sapatos, mensagens na parede e luzes vermelhas. “Um conhecido nosso usava o espaço como uma oficina”, conta o ator e artista de circo Émerson Souza, 22 anos, um dos idealizadores.

“Decidimos então fazer uma decoração bacana, com quadros e iluminação para criar um “point” de quem curte rock e arte”. As ideias e propostas foram discutidas e Paulo Vitor, Emerson, Paulinho, Fábio Branco e Nego Joe resolveram criar uma programação alternativa “para fazer um barulho cultural da cidade”, como diz Paulo Vitor, o PV. O nome surgiu de um monólogo que a Companhia de Artes em Trânsito queria apresentar no evento organizado pela trupe, inspirado na vida da prostituta Beatriz dos Anjos.

Também chama atenção do público o barulho do trem passando nas imediações da festa. “Geralmente o evento começa em torno das 21h”, lembra PV. “Isso acontece quando os trens ainda estão circulando. É o máximo”. O movimento realizado pelo grupo é totalmente independente. Sem patrocinadores, o Cabaré Viaduto é custeado pelos próprios meninos.

A divulgação, feita junto a uma ampla rede de amigos, é um dos grandes trunfos do cabaré. Uma das mais assíduas freqüentadoras é Daniélis Heringer, ou Dannis, como os amigos chamam essa moradora de Mesquita que diz ter o maior prazer em poder colaborar para o crescimento da vida noturna da cidade onde vive desde pequena. “Eu pego os panfletos e divulgo, vou pra rua mesmo, o que eu mais quero é ajudar os meninos”, afirma a jovem, para quem essa é a melhor forma de estar em contato com arte, música e cultura, suas três paixões.

Considerado o lugar mais underground da Baixada Fluminense, o Cabaré Viaduto tem arrastado cerca de 200 seguidores a cada edição. Segundo eles, em apenas três meses já reuniram em torno de 1000 pessoas no local. Eles se orgulham em dizer que ela vem sendo considerada uma das melhores festas alternativas de todo o estado do Rio, cuja frequência está longe de se restringir a moradores da Baixada. “Nós fizemos uma fórmula imbatível de circo, rock e cerveja, a galera se amarra”, diz PV, o mestre de cerimônias do cabaré, a quem cabe a missão de deixar todos à vontade, “sentindo-se em casa”.


Quem garante que “o pessoal do Rio se esbalda” quando marca presença no Cabaré Viaduto é Samura, para quem “é a união da galera que faz a cultura por aqui e a galera do Rio”. “É algo underground, suburbano e com um público diversificado”. Mas o artista de circo Adriano Nem tem outras razões para ser um fã de carteirinha dessas baladas. “É o melhor movimento da Baixada porque o palco é democrático, qualquer um pode fazer intervenção por conta própria”, diz esse morador de Belford Roxo de 27 anos. “O foco é a expressão. Seja pela poesia, artes plásticas, circo ou música.”

O sucesso do Cabaré Viaduto obrigou seus organizadores a dar um tempo nos eventos, fechando a casa para obras de ampliação. Mas em novembro eles voltam com a festa eletrônica, igualmente famosa. A próxima edição do cabaré está marcada para o dia 4 de dezembro, com apresentações das bandas “Cretina” e “Sofiapop”, sem hora marcada para terminar. “A melhor recompensa por esse trabalho todo são os sorrisos largos e espalhados por Mesquita e as pessoas perguntando se sexta que vem tem mais. É lindo”, diz PV.

12 Comentários:

dannis disse...

HAHAH, até que eu não falei tantas besteiras assim, rs.
foi ótimo mesmo ter dado um pouquinho dessa festa em mesquita pra galera aqui do blog!

os próximos eu divulgarei, e ainda tô fazendo parte fazendo mais um evento do tipo na Baixada.
Frequentadora assídua pelo evento e pelos meninos, ficou ótimo.

rodrigo belão disse...

massa e legal ser reconhecido

Humberto disse...

Ótima matéria. Parabéns Emerson, parabéns, PV!!

Ive Cristine disse...

Huahuahau, a matéria ficou linda!!!
Parabens.

Louise Teixeira disse...

Los Tchatchos rules! rsrs

moloch! disse...

SALVE SALVE A TURMA MAIS QUENTE DO RIO
DEZEMBRO AGENTE TÁ DE VOLTA EM NOITE DE GALA PRA GERAÇÃO DELÍRIO!

:O)

Anônimo disse...

muito foda!!!!!!!!
queremoS genomades!!!!
o melhor point aterna da baixada viva!!!!!!!
parabens

Carla OPS! disse...

Pow, essa primeira foto [do Tchatchão e PV] é minha... acabei participando da festa!!!

moloch! disse...

bem dito!
Carla ops!
responsável pela belíssima primeira foto desta matéria!

registrado!

Nem disse...

o Cabaré é foda.
a matéria ficou otima.
parabens a todos pelas iniciativas.

Monique disse...

Parabéns moçada!!!! hauahauahau
Tarde mais não falha... a matéria ficou ótima.. do jeitinho do Cabaré..rs

to devendo uma visistinha. Fica pra próxima!!!

Sala disse...

É isso aí Cabaret Viaduto, los tchachos circo cria atividade, e alegria
Abraço Na Sala do Sino

Postar um comentário

 
 
 
 
Direitos Reservados © Cultura NI