A inocência da guerra

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

por Lucas Lima


Uma capa infantil, um título fraco e uma história aparentemente desinteressante. Porém, são nessas situações em que a frase “não julgar um livro pela capa” se faz verdadeira. “O menino do pijama listrado” é um livro simplesmente fantástico. A história se passa durante a Segunda Guerra Mundial, contada por um menino de apenas oito anos, filho de um importante oficial do exercito alemão.

O menino Bruno vê sua família obrigada a se mudar de Berlim para uma cidade mais afastada. Chegando na cidade, em uma de suas tardes ociosas, ele encontra uma cerca, onde havia do outro lado um outro menino da mesma idade.

“É basicamente a amizade entre dois meninos que se encontram num momento horrível da humanidade”, diz o autor do livro, Jonh Boyne. Embora ambos não entendam o contexto histórico em que estão inseridos, os dois notam as diferenças gritantes entre eles. Um menino cuidado, bem vestido e muito limpo. O outro, um menino sujo, que se vestia apenas com um “pijama listrado”, segundo Bruno. Conforme a amizade entre ele e o pequeno judeu Shmuel se fortalece, Bruno tenta aos poucos desvendar os mistérios sobre as atividades do pai.

No início do ano, a adaptação cinematográfica do livro chegou ao Brasil. Para a produtora Rosie Alison, o filme fala “sobre engano e pessoas que não entendem seus preconceitos, embora estejam diante deles”. O DVD do filme já pode ser encontrado nas locadoras.

As adaptações de livros para o cinema são sempre acompanhadas de polêmica. não foi diferente com "O menino do pijama listrado". “Gostei do filme em si, mas vários momentos onde poderiam ser bem mais explorados. É a velha história: ‘quem lê o livro geralmente não gosta muito do filme’”, afirma a jovem Gisele Lopes, 21 anos.

Já o jovem Douglas Novaes acha que o filme supera as expectativas de quem lê o livro. “O filme é tão bom ou até melhor que o livro, já que ele tem apenas 150 páginas, é bem resumido. O filme é bem fiel”, acredita o estudante de 16 anos.

2 Comentários:

Josy Antunes disse...

Aaaaahh! Quero muito ler esse livro há um tempão!
Na verdade, antes de saber sobre a história dele, fiquei mesmo encantada com o título e a capa(a da esquerda, azul e branca) haha
Gostei de saber do filme!
A matéria ficou linda como você Lucas, como diz o Julio. Legal saber as opiniões diferentes de quem assistiu o filme!

Culler TOP )O( disse...

:D

Brigado Josi. A capa da esquerda é a do livro e a da direta, do filme. Ambos são maravilhosos. Assista mesmo! Bjus 1000!

Postar um comentário

 
 
 
 
Direitos Reservados © Cultura NI