Impregnação cultural

terça-feira, 23 de novembro de 2010

por Jefferson Loyola


Apresentação do Maestro Armênio após a mesa de abertura
Primeiro encontro Cidade & Cultura - rebatimentos no espaço público contemporâneo - esta acontecendo na UFRJ, campus do Flamengo. O encontro tem como objetivo uma discussão e reflexão conjunta sobre os assuntos que giram em torno da cidade e cultura, e ente as políticas urbanas e culturais. “O evento foge um pouco do padrão acadêmico quando se trata de um encontro e traz palestras, junto com debates após das mesmas”, disse Lílian Fessler Vaz, participante em conjunto na mesa de abertura do evento com Regina Helena Alves da Silva, Paola Berenstein Jacques e Marcia Ferran.

Paola Berenstein trouxe questões do evento que ocorreu no dia anterior, também no mesmo espaço. A impregnação deixada em Paola pelo “Corpocidade” era visível ao acrescentar os tópicos que foram do evento anterior e serviam como oportunidade para serem compartilhados no primeiro “Cidade & Cultura”. Assuntos como a crise do sujeito corporificado, a pacificação do espaço público, e a esterilização da esfera pública, foram prioridades em sua fala.

Após a fala das participantes da primeira mesa, neste dado momento, inicia-se a apresentação do Maestro Armênio Graça Filho. Ele começa a falar sobre a cartografia cultural: os pensares, saberes e fazeres do grande sertão.

1 Comentários:

Elias disse...

Parabéns pelo trabalho. Ótimo texto é excelente análise.

Postar um comentário

 
 
 
 
Direitos Reservados © Cultura NI