Querido por todos

sábado, 15 de janeiro de 2011

por Yasmin Thayná


Fundador da Evanil, Carlos Marques Rollo nasceu em 9 de janeiro de 1922, em Austin. Foi para o centro de Nova Iguaçu com 15 anos de idade vender laranja. Seu pai trabalhava na estrada de ferro em Austin, mas percebeu que o comércio da laranja em Nova Iguaçu estava crescendo. Com isso, Carlos decidiu juntar dinheiro e comprar um caminhão para transportar laranja. Já com o caminhão, comprava laranja em Nova Iguaçu e transportava para o centro do Rio de Janeiro, que exportava para a Argentina e todo o Brasil. Com o surgimento da guerra, os negócios vieram abaixo: fecharam os portos e ficou impossível de comercializar com o exterior.

Com a crise da laranja, Carlos resolveu usar de seu automóvel para transportar pessoas que trabalhavam no centro do Rio. Essa iniciativa foi a primeira pista de da empresa Evanil. "Nova Iguaçu era uma cidade-dormitório porque o terreno era barato e ninguém tinha dinheiro para morar no Rio. E com a Evanil elas poderiam morar em Nova Iguaçu e trabalhar no Rio," disse Rafael Alves de Lima Rollo, filho do segundo casamento do empresário.

O prefeito da época precisava de uma rua que passasse em Nova Iguaçu e no final virasse à esquerda, na Via Dutra. "A Plínio Casado era um lamaçal puro e ela vinha pelo meio de Nova Iguaçu pegando as ruas principais de Nova Iguaçu." Apesar da proibição de se homenagear pessoas vivas, a rua foi batizada com o nome de Carlos Marques Rollo depois que ele foi ao Departamento de Estado de Rodagens (DER) atrás do dinheiro para asfaltar o acesso de que a cidade precisava para o Centro do Rio de Janeiro. "Foi uma luta particular para uma ajuda municipal", ressaltou Rafael.

Os anos se passaram e os negócios foram crescendo. Além da Evanil, o empresário fundou a Niturvia e com ajuda de amigos, conseguiu assumiu a Expresso Brasileiro, empresa de ônibus que faz Rio-São Paulo. A popularidade de Carlos Marques Rollo criou um laço muito forte de amizade entre os iguaçuanos. Chegaram inclusive cogitar seu nome para algum cargo político. Porém, ele nunca quis. Sua única militância foi presidente do Sindicato dos Transportes.


Além de abrir novos caminhos para Nova Iguaçu, o empresário inovou em detalhes como o paninho do encosto do ônibus, criado para aviões. "Era trocados no terminal", lembra o filho. Rollo também foi responsável pelo fim da segregação das mulheres, criando as rodomoças que recolhiam o dinheiro da passagem. "Eles começaram a colocar as meninas por ser mais confiáveis e chamar mais atenção."

Na terça-feira, dia 11 de janeiro de 2011, o corpo do empresário foi velado na igreja de São Jorge, no Centro de Nova Iguaçu. Ele tinha 89 anos.


1 Comentários:

Marcus Vinicius disse...

Excelente matéria, excelente, a pesquisa em torno da vida de Carlos e seus feitos.. Parabéns!

Postar um comentário

 
 
 
 
Direitos Reservados © Cultura NI