Vizinhos das celebridades

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

por Juliana Schiffler

Falar de um lugar tão sombrio nos faz lembrar imediatamente da morte, algo triste e melancólico. Mas em Jardim Sulacap, um pequeno bairro da Zona Oeste do Rio de Janeiro, há quem considere que a morte proporcione vizinhos famosos. É que o Jardim da Saudade, um dos mais importantes cemitérios do estado, fica lá. E seus enterros são as únicas oportunidades que os moradores têm para ver de perto as celebridades que habitam as telas da tevê.

Foi no Jardim da Saudade que foram sepultados personalidades como a cantora Cássia Eller, a modelo Fernanda Vogel, o jornalista Tim Lopes e a cantora Dalva de Oliveira, que recentemente foi relembrada no seriado da Rede Globo “Dalva e Herivelto”. No meio da multidão ali reunida para se despedir do seu ídolo, há sempre um morador de Jardim Sulacap.


Além dos enterros de famosos, teve outro que também chamou a atenção dos curiosos. Trata-se do velório do traficante Irapuan David Lopes, mais conhecido como “Gangan”, do morro São Carlos, em 2004. “No seu enterro, vieram mais de 15 ônibus alugados, com moradores da favela, que durante o sepultamento cantavam e gritavam”, lembra o agente funerário Antônio Carlos Souza do Nascimento, 31, que trabalha no Jardim da Saudade há 11 anos.

Uma dessas curiosas é Fátima Ferreira Lopes. Enfermeira de 55 anos, ela já esteve presente em dois sepultamentos: no da cantora Cássia Eller, em 2001; e no do jornalista Tim Lopes, em 2002. Ela foi aos enterros por pura curiosidade. “Realmente fui para ver quais artistas poderia encontrar. Vi vários, como Nando Reis e Milton Nascimento. Até presenciei uma confusão durante o velório da Cássia Eller”, afirma a enfermeira, que lamenta que alguns vizinhos vejam suas visitas ao cemitério ”como desrespeito ou falta de sentimentalismo”.

De acordo com Antônio Carlos, a presença de curiosos é constante e algumas pessoas veem o enterro como um evento. “O que elas querem nem é vir ao enterro, mas sim ver que outro famoso estará no enterro”, acredita o agente funerário. Mas para ele não concorda não há desrespeito por parte dessas pessoas. “Todas têm ciência de ser um acontecimento triste”, conclui.

3 Comentários:

Ana Carolina disse...

Super maneiroooo!!!!!
Sou moradora de Sulacap,mas não curto muito ir ao cemitério!! rss
beijos prima

F2S disse...

Caramba você imagina ser vizinho do "Michael Jackson".

Alvinho disse...

hahahahahaha sou vizinho de varios artistas .
Esse cemitério é doido .
=D

Postar um comentário

 
 
 
 
Direitos Reservados © Cultura NI