Afago tipo exportação

quinta-feira, 19 de maio de 2011

por Dannis Heringer e Larissa Leotério



O cenário musical da Baixada Fluminense não para mesmo de despertar o interesse dos mais diversos artistas do Rio de Janeiro. Exemplo disso é a banda carioca Tipo Uísque, que com apenas dois anos de existência conseguiu ter uma de suas faixas incluídas na trilha sonora da "Malhação". Mesmo com a publicidade trazida por meio do seriado teen, a banda não desvia o foco de se apresentar na Baixada Fluminense.

Apesar de não ter integrantes no local e nem muitos vínculos, eventos como a bienal "Espaço do Rock", que deverá acontecer em julho, chamam a atenção dos produtores e artistas cariocas. A banda, formada por Pin Böner, Aline Lessa, Larissa Conforto, Joana Cid, Gabriel Salazar e Gabriel Ventura, está negociando sua participação no "Espaço do Rock" com os produtores do evento.


A banda foi formada em 2009, quando Pin e Larissa viajaram com seus namorados a Teresópolis e resolveram montar uma banda feminina. Larissa Conforto já havia participado de uma banda e decidiu investir no feminismo para criar. A próxima integrante convidada foi Aline Lessa. Então, a formação inicial foi a seguinte: Pin Böner no vocal, Aline Lessa nos teclados, Larissa Conforto na bateria, Beatriz no Baixo e Nathália na guitarra.

A banda foi batizada como "Tipo Uísque" devido aos árduos ensaios durante a madrugada, que aconteciam à base de café e whisky, mas, como se trata de uma banda brasileira, adotaram a grafia nacional.

A descoberta pelo selo da Slap (Selo da Som Livre para bandas independentes) veio junto a um festival organizado pela revista Megazine. Um dos jurados, que escolheu 15 bandas, era Marcelo Soares, presidente da Slap, que curtiu muito o som. "A banda foi convidada para fazer um show no programa Slap Session", conta Pin. Apesar do nervosismo de todos e da rouquidão da vocalista, a participação nos dois eventos garantiu a gravação do primeiro trabalho da banda pela Slap, esse ano.

Suas composições, sempre em inglês, são de autoria de Aline Lessa e Pin Böner: "Não é do tipo 'Caramba, Aline. Como vamos fazer a música tal?", brinca Larissa. Suas composições têm um pouco de todo mundo. Assim mostra "Fight It", que é o single da banda e fala dos seis como banda.

Além da facilidade de compor em inglês, as meninas justificam que facilita a exportação do trabalho: “Rock em português só vende no Brasil”. A gravadora recomenda que as composições se mantenham em inglês, pedindo para que olhem para as bandas “lá de fora” se quiserem viajar o mundo com música.

Quem ouviu, garante que o trabalho da banda está muito bom. Rafael Soares, 31, conta que por ele o EP "Afague" tinha que ter mais músicas: "Eu achei uma delícia", conta o músico, que também é subsecretário de Cultura e Turismo de Nova Iguaçu e também produtor musical. Morador da Baixada Fluminense conhecido como Nike, esclarece que o trabalho é bastante maduro e que acabou absorvendo muito da psicodelia das meninas para ele mesmo. "Disquinho para dar play, cozinhar e tomar um bom vinho", comenta Rafael. Seu contato com a banda do Rio veio graças a uma amiga que o fez comprar. "uma vendedora maluca me obrigou a comprar", brinca o músico.

1 Comentários:

Marcão Baixada disse...

Curti muito a matéria. Parabéns, Dannis!
Muito original o nome da banda, e vou pesquisar mais a respeito. Sucesso na caminhada de vocês, e venham se apresentar sim, na Baixada Fluminense!

Postar um comentário

 
 
 
 
Direitos Reservados © Cultura NI