Território das crianças

quinta-feira, 15 de abril de 2010

por Joaquim Tavares


Começou hoje o 3º Festival de Cinema da Cidade de Nova Iguaçu, o IGUACINE.

Já com uma bela história recente, este festival traz de volta ao cenário da cidade a vivência da cultura propriamente dita em forma de filmes. Muitos são os projetos que caminham lado a lado à sua existência. Dentre esses projetos, vale destacar a Mostra Bairro Escola, que conta com a exibição de filmes tanto de gente muito experiente quanto de estreantes. Mas uma coisa é certa, a qualidade de suas exibições nunca deixou a dever.


O evento é organizado pela Escola Livre de Cinema de Nova Iguaçu, cujo coordenador é Anderson Barnabé, grande figura à frente das divulgações e da produção que divide suas esperanças com relação ao evento: "Com o terceiro festival, espero possibilitar a troca de experiências entre os realizadores locais, alavancar novas produções, novos olhares, circular e desaguar as realizações da região, formar público, dar visibilidade à cidade e à região, colocar Nova Iguaçu no circuito dos grandes festivais de cinema nacionais, além de discutir as novas formas de realização de audiovisual."

A mostra Bairro Escola tem como foco as crianças da rede municipal, tanto as que realizaram os filmes e participam da Escola Livre de Cinema quanto as que os assistirão. "Esta mostra visa atingir as crianças que não participam da ELC (Escola Livre de Cinema) de forma a entrarem em contato com as possibilidades de leitura de mundo, território e pertencimento que são abordados na metodologia e nos resultados dos filmes, realizados a partir de contos de Câmara Cascudo. ’

Grande apreensão toma conta daqueles que ajudaram na produção dos filmes e, por que não, daqueles que estarão ali também para assisti-los. A ansiedade é explicada pela importância do evento no cenário regional e até estadual. Muitos focos são voltados para essas exibições, que contarão com uma diversidade de participantes imensa, indo do mais experiente ao estreante se tratando desse evento.

O segredo para essa ‘receita’ dar certo, talvez, seja exatamente este: agrupar o maior número de pessoas possíveis, independentemente de seu grau de ligação com a cultura, e aí ir disseminando essa prática de modo a misturar e criar novas opiniões. Nas palavras do próprio Barnabé: ‘Acesso, difusão, possibilidade e ação. IGUACINE!!!’

1 Comentários:

Georgia disse...

Acho muito legal esse tipo de festival que dá, principalmente, para as crianças a oportunidade de participar e conhecer uma diversidade de coisas. Muito bem escrita a matéria. Parabéns!!

Postar um comentário

 
 
 
 
Direitos Reservados © Cultura NI